Promoção!

Fiandeira

R$ 49,90 R$ 45,00

Autora:
Raquel Naveira
2ª Edição – Revisada pela autora
124 páginas
ISBN: 978-65-5887-365-5
Ano: 2023
Categoria

Descrição

OBRA DE LEITURA OBRIGATÓRIA PARA O VESTIBULAR DA UFMS.

Garanta o seu livro e receba em sua casa com Frete Grátis para todo o Brasil.

Durante toda a história da humanidade as mulheres teceram, fiaram, tramaram, urdiram.  Teciam a roupinha do bebê e a mortalha do soldado. A própria palavra “texto” significa “tecido”. Sou uma fiandeira.

Identifico-me com Penélope, a heroína mítica, cuja beleza era mais do caráter e da lealdade que do corpo. Ulisses, o rei da ilha de Ítaca e Penélope haviam se casado, quando tiveram de interromper sua união, em virtude dos acontecimentos que levaram Ulisses à Guerra de Troia. Durante a longa ausência do marido, Penélope foi importunada por inúmeros pretendentes, mas não cedeu. Fiel, lançou mão de todos os recursos para ganhar tempo, esperançosa no regresso de Ulisses. Alegou então que estava empenhada em tecer uma tela para o dossel funerário de Laertes, seu sogro, comprometendo-se em fazer sua escolha entre os pretendentes, quando a obra estivesse pronta. Durante o dia, trabalhava nela, mas, à noite, desfazia o tecido. Penélope é tida por muitos como ingênua, mas era uma mulher sábia, política, defendendo seu reino, seu filho e a sua independência. Sou Penélope escrevendo poemas e livros em rocas e teares: tarefa infinita, que não se acaba nunca de fazer.

Reli, emocionada, o meu livro Fiandeira. E ele fez muito sentido para mim. Nele estão presentes as vigas mestras do meu imaginário, os meus principais e sempre retomados temas: a fixação pelos significados dos nomes; a busca da espiritualidade cristã e de meu autoconhecimento; a condição feminina; a mitologia grega; o estudo da filosofia; o amor pela cultura guarani e pela natureza; as artes plásticas; a literatura infantil; a história da minha cidade, do meu Estado, o Mato Grosso do Sul, do Brasil e do mundo; as experiências de viagens.

Surgiu assim essa nova edição, aberta a novas leituras. Fiquem, portanto, com meus textos tecidos com fios de palha e ouro, que bordam a minha fé no ofício de escrever.